Construa sua rede social com Diaspora no Debian 9

Você está aqui:
Tempo estimado de leitura: 4 min

A diáspora é uma rede social de código aberto com reconhecimento de privacidade. Neste tutorial, você aprenderá a configurar e configurar um pod do Diaspora no Debian 9.

Pré-requisitos

  • Uma instância do servidor do Debian 9.
  • Executando um pod de tamanho médio, seu servidor deve ter, no mínimo, 512 MB de RAM (+ 1 GB de espaço de troca) e uma CPU multi-core decente.
  • Um usuário sudo .

Instalar pacotes de pré-requisitos

Primeiro, atualize o sistema e instale os pacotes necessários.

sudo apt-get update
sudo apt-get install build-essential libssl-dev libcurl4-openssl-dev libxml2-dev libxslt-dev imagemagick ghostscript curl libmagickwand-dev git libpq-dev redis-server nodejs

Instalar o PostgreSQL

O Diaspora suporta MySQL, MariaDB e PostgreSQL. Neste guia, usaremos o PostgreSQL.

Instale o PostgreSQL.

sudo apt-get install PostgreSQL-server

Conecte-se ao PostgreSQL com o postgresusuário.

sudo -u postgres psql

Crie um usuário do Diaspora.

CREATE USER diaspora WITH CREATEDB PASSWORD '<password>';

Adicionar um usuário da diáspora dedicado

Esta é a conta de usuário que executará a Diáspora.

sudo adduser --disabled-login diaspora

Mude para o novo usuário.

sudo  su - diaspora

Instale o Ruby

Existem várias maneiras de instalar o Ruby. Vamos usar rbenvpara gerenciar o ambiente e as versões.

Primeiro, você precisará instalar os pacotes que o Ruby requer.

sudo apt-get install autoconf bison build-essential libssl-dev libyaml-dev libreadline6-dev zlib1g-dev libncurses5-dev libffi-dev libgdbm3 libgdbm-dev

Instalar rbenv.

git clone https://github.com/rbenv/rbenv.git ~/.rbenv
cd ~/.rbenv && src/configure && make -C src
echo 'export PATH="$HOME/.rbenv/bin:$PATH"' >> ~/.bash_profile
echo 'eval "$(rbenv init -)"' >> ~/.bash_profile

Reconecte-se para recarregar o caminho.

exit
sudo su - diaspora

Instale o ruby-buildplugin para rbenvcompilar Ruby:

git clone https://github.com/rbenv/ruby-build.git ~/.rbenv/plugins/ruby-build

Instale o Ruby.

rbenv install 2.4.3
rbenv global 2.4.3

Instalar o Exim4

Usaremos o Exim4 como um retransmissor SMTP para enviar e-mails aos usuários.

Instale e configure o pacote.

sudo apt-get install exim4
sudo dpkg-reconfigure exim4-config

Instalar e configurar o Diaspora

Clone o código fonte do Diaspora.

cd ~
git clone -b master https://github.com/diaspora/diaspora.git
cd diaspora

Copie o arquivo de configuração do banco de dados de exemplo para o local requerido pelo Diaspora.

cp config/database.yml.example config/database.yml
cp config/diaspora.yml.example config/diaspora.yml

Abra o arquivo de configuração do banco de dados em um editor de texto para editar algumas das configurações.

nano config/database.yml

Altere as configurações do banco de dados para corresponder ao usuário e senha do PostgreSQL que você criou anteriormente.

postgresql: &postgresql
adapter: postgresql
host: localhost
port: 5432
username: diaspora
password: __password__
encoding: unicode

Abra o arquivo de configuração da diáspora.

nano config/diaspora.yml

Você precisará atualizar algumas configurações neste arquivo para que o Diaspora funcione corretamente.

  • url: Defina o URL público para o seu pod aqui.
  • certificate_authorities: Remova o líder #para descomentá-lo.
  • rails_environment: Você deve definir isso para production.
  • require_ssl: Defina isto para falseevitar um redirecionamento de http://para https://.

Instalar gemas necessárias

Instale o Bundle, o gerenciador da biblioteca Ruby.

gem install bundler
script/configure_bundler

Nota: Se você tiver erros com relação à sua versão Ruby, edite .ruby-versione coloque seus próprios (aqui ao 2.4.3invés de 2.4).

Banco de dados de configuração

Crie e configure o banco de dados.

RAILS_ENV=production bin/rake db:create db:migrate

Pré-compile os ativos

Este comando rake irá pré-compilar os ativos.

RAILS_ENV=production bin/rake assets:precompile

Serviços da diáspora systemd

Existem muitas maneiras de gerenciar a Diaspora como um serviço. Neste tutorial, usaremos o Systemd.

Primeiro, crie os seguintes arquivos.

  • targetarquivo systemd :touch /etc/systemd/system/diaspora.target
  • webarquivo de serviço systemd :touch /etc/systemd/system/diaspora-web.service
  • sidekiqarquivo de serviço systemd :touch /etc/systemd/system/diaspora-sidekiq.service

Cole o seguinte texto de configuração para cada arquivo criado anteriormente.

target Arquivo:

[Unit]
Description=Diaspora social network
Wants=postgresql.service
Wants=redis-server.service
After=redis-server.service
After=postgresql.service

[Install]
WantedBy=multi-user.target

web arquivo de serviço:

[Unit]
Description=Diaspora social network (unicorn)
PartOf=diaspora.target
StopWhenUnneeded=true

[Service]
User=diaspora
Environment=RAILS_ENV=production
WorkingDirectory=/home/diaspora/diaspora
ExecStart=/bin/bash -lc "bin/bundle exec unicorn -c config/unicorn.rb -E production"
Restart=always

[Install]
WantedBy=diaspora.target

sidekiq arquivo de serviço:

[Unit]
Description=Diaspora social network (sidekiq)
PartOf=diaspora.target
StopWhenUnneeded=true

[Service]
User=diaspora
Environment=RAILS_ENV=production
WorkingDirectory=/home/diaspora/diaspora
ExecStart=/bin/bash -lc "bin/bundle exec sidekiq"
Restart=always

[Install]
WantedBy=diaspora.target

Ativar serviços de inicialização.

sudo systemctl enable diaspora.target diaspora-sidekiq.service diaspora-web.service

Reinicie os serviços.

sudo systemctl restart diaspora.target

Assegure-se de que estejam executando corretamente.

sudo systemctl status diaspora-web.service
sudo systemctl status diaspora-sidekiq.service

Proxy Reverso Nginx

Nós usaremos o Nginx como um proxy reverso para servir recursos estáticos.

Usaremos acme.sh para obter um certificado Let’s Encrypt.

Baixe o acme.shcódigo fonte.

git clone https://github.com/Neilpang/acme.sh.git

Gere um certificado Vamos Criptografar.

./.acme.sh/acme.sh --issue --log \
--dns \
--keylength ec-256 \
--cert-file /etc/nginx/https/cert.pem \
--key-file /etc/nginx/https/key.pem \
--fullchain-file /etc/nginx/https/fullchain.pem \
-d example.com \
-d www.example.com

Instale o Nginx.

sudo apt-get install nginx

Crie um novo arquivo de configuração do Nginx para o nosso pod do Diaspora.

nano /etc/nginx/conf.d/diaspora.conf

Preencha o arquivo com o seguinte conteúdo.

upstream diaspora_server {
 server unix:/home/diaspora/diaspora/tmp/diaspora.sock;
}

server {
  listen 80;
  listen [::]:80; 
  server_name www.example.com example.com;
  return 301 https://example.com$request_uri;

  access_log /dev/null;
  error_log /dev/null;
}

server {
  listen 443 ssl http2;
  listen [::]:443 ssl http2;
  server_name www.example.com example.com;

  if ($host = www.example.com) {
   return 301 https://example.com$request_uri;
  }

  access_log /var/log/nginx/dspr-access.log;
  error_log /var/log/nginx/dspr-error.log;

  ssl_certificate /etc/nginx/https/fullchain.pem;
  ssl_certificate_key /etc/nginx/https/key.pem;

  ssl_protocols TLSv1.2;
  ssl_ciphers EECDH+CHACHA20:EECDH+AESGCM:EECDH+AES;
  ssl_ecdh_curve X25519:P-521:P-384:P-256;
  ssl_prefer_server_ciphers on;
  ssl_stapling on;
  ssl_stapling_verify on;
  resolver 80.67.169.40 80.67.169.12 valid=300s;
  resolver_timeout 5s;
  ssl_session_cache shared:SSL:10m;

  root /home/diaspora/diaspora/public;

  client_max_body_size 5M;
  client_body_buffer_size 256K;

  try_files $uri @diaspora;

  location /assets/ {
    expires max;
    add_header Cache-Control public;
  }

  location @diaspora {
    proxy_set_header X-Real-IP $remote_addr;
    proxy_set_header X-Forwarded-For $proxy_add_x_forwarded_for;
    proxy_set_header X-Forwarded-Proto https;
    proxy_set_header Host $http_host;
    proxy_redirect off;
    proxy_pass http://diaspora_server;
  }
}

Nota: mude example.compara o seu próprio nome de domínio registrado.

Após todas as modificações terem sido concluídas, verifique o arquivo de configuração em busca de erros.

sudo nginx -t

Reinicie o Nginx para aplicar as alterações.

sudo systemctl restart nginx

Se você visitar agora o nome de domínio do seu pods do Diaspora em seu navegador (exemplo https://example.com:), você chegará à página de boas-vindas da Diáspora.

Criar um usuário da diáspora

Clique no link Start by creating an account.e preencha os detalhes para criar um novo usuário do Diaspora. Em seguida, você poderá visualizar a home page de seu usuário e começar a usar a rede social Diaspora.

Depois de criar uma conta, conceda a ela direitos de administrador :.

Role.add_admin User.where(username: "your_username").first.person

Agora você tem acesso ao painel de administração.

https://example.com/admins/dashboard

Sidekiq

O Sidekiq, que lida com o processamento de trabalhos em segundo plano, possui uma interface da Web disponível emhttps://example.com/sidekiq. As estatísticas da cápsula estão disponíveis em https://example.com/statistics.

Logrotate

Vamos usar logrotatepara gerenciar os logs da diáspora.

Crie um novo logrotatearquivo para o Diaspora.

nano /etc/logrotate/diaspora

Em seguida, adicione as seguintes linhas.

/home/diaspora/diaspora/log/*.log {
  notifempty
  copytruncate
  missingok
  compress
  weekly
  rotate 52
}

Isso irá girar os logs semanalmente, comprimi-los e mantê-los por 52 semanas.

Atualizar diáspora

Quando chegar a hora de atualizar o Diaspora, siga estas etapas.

Primeiro, atualize o sistema.

sudo apt-get update
sudo apt-get dist-upgrade

Atualize o código fonte do Diaspora com git.

su - diaspora
cd diaspora
git pull

Atualize as gemas.

gem install bundler
bin/bundle --full-index

Migre o banco de dados e recompile os ativos.

RAILS_ENV=production bin/rake db:migrate
RAILS_ENV=production bin/rake assets:precompile

Finalmente, reinicie o Diaspora.

systemctl restart diaspora.target
Esse artigo foi útil?
Não Gostei 0
Visualizações: 35

Ainda não Têm uma Conta?

Então Cadastre-se

Nome de Usuário*
E-mail*
Senha*
Confirmar Senha*

Já têm Uma Conta? Click Aqui.

Já tem uma Conta?

Ainda não tem Conta?